O SANGUE

outubro 13, 2009 às 4:13 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O SANGUE

MAXIMILIANO MENDES – 2011

Características gerais

Podemos considerar o sangue como um tipo de tecido conjuntivo cujas células são produzidas por outro, o reticular ou hemocitopoético (ou ainda hemocitopoiético), localizado nas medulas ósseas vermelhas e em alguns órgãos linfáticos como o baço e o timo. A figura a seguir ilustra uma medula óssea vermelha presente na extremidade de um osso longo.

Talvez a característica que melhor distingue o sangue dos outros tecidos conjuntivos é o fato de ele possuir uma matriz extracelular abundante, o plasma, também chamado de parte líquida, que compõe cerca de 55 % do volume, ao passo que o restante, referente às células e partes de células, e por isso chamada de elementos figurados (de figures: conta, números), constitui cerca de 45 % do sangue:

Componentes e funções do sangue

Como se pode perceber observando a figura acima, o sangue possui dois componentes:

  • Plasma: a parte líquida, correspondente à matriz extracelular do tecido, onde as células estão imersas. É uma solução contendo 90 % de água, proteínas e diversas substâncias transportadas pelo sangue, como nutrientes, excretas e gases respiratórios.
  • Elementos figurados: é a parte sólida, constituída de células e plaquetas.
    • Eritrócitos ou hemácias: são as células vermelhas do sangue, cuja função principal é o transporte de oxigênio ligado à hemoglobina, proteína contendo Ferro, que ao ser oxidado, quando o O2 se liga a ele para ser transportado, adquire coloração avermelhada (procure uma barra de ferro velha pela rua e você verá que as porções oxidadas, “enferrujadas” também têm coloração alaranjada/avermelhada). Em mamíferos, durante o processo de diferenciação, essas células perdem o núcleo, de forma a adquirir um formato bicôncavo, mais delgado, e aumentar a área de superfície em relação ao volume, facilitando as trocas gasosas. Normalmente encontram-se na proporção de 4-6×106/mm3 de sangue. Denomina-se anemia a condição na qual o indivíduo têm um número reduzido de eritrócitos e/ou apresenta dificuldades em transportar o O2.
    • Leucócitos: são as células brancas do sangue, com função de defesa imunitária. Normalmente encontram-se na proporção de 5-6×103/mm3 de sangue. Pessoas cujo sistema imunitário não é capaz de combater microrganismos patogênicos adequadamente são ditas imunodeficientes. Isso pode ser devido a defeitos genéticos nas células ou insuficiência de células. Um exemplo é a AIDS, na qual o vírus HIV ataca e destrói os linfócitos T CD4+, comprometendo grandemente a eficiência das respostas imunes.
    • Plaquetas: são fragmentos de células chamadas megacariócitos, e têm como função principal promover a coagulação (solidificação) do sangue (a fim de evitar hemorragias, por exemplo). Normalmente encontram-se na proporção de 2,5-4×105/mm3 de sangue. Pessoas que apresentam o processo de coagulação deficiente são ditas hemofílicas. Essa é uma condição genética e comumente se deve à incapacidade de produzir uma das proteínas envolvidas no processo de coagulação, o chamado fator VIII. Como o gene que codifica o fator VIII está localizado no cromossomo X e os homens só têm um X, a proporção de hemofílicos é muito maior nas pessoas do sexo masculino (menos pior, imagine uma mulher hemofílica menstruando…).

A tabela a seguir apresenta alguns dos elementos figurados e suas funções (modificada a partir de Junqueira & Carneiro, 2004 e 2005):

Célula/Elemento

Principais produtos

Funções principais

Eritrócitos

Hemoglobina, proteína cuja função primordial é o transporte de O2.

Transporte dos gases respiratórios: O2 e CO2.

Neutrófilos

Grânulos específicos e lisossomos.

Fagocitose de bactérias

Eosinófilos

Grânulos específicos e substâncias farmacologicamente ativas.

Defesa contra vermes parasitas e modulação dos processos inflamatórios.

Basófilo

Grânulos específicos contendo histamina e heparina.

Liberação de histamina e outros mediadores dos processos inflamatórios.

Monócito

Grânulos contendo enzimas lisossômicas.

Geração de macrófagos nos tecidos conjuntivos, que por sua vez fagocitam e digerem bactérias, vírus, protozoários e células velhas.

Linfócito B

Anticorpos ou imunoglobulinas.

Diferenciam-se em plasmócitos, as células produtoras de anticorpos.

Linfócito T

Substâncias que matam células e substâncias que controlam a atividade de outros leucócitos (chamadas interleucinas).

Eliminam células infectadas por vírus e regulam as respostas imunes.

Linfócito NK (Natural Killer)

Ver ao lado.

Elimina células infectadas por vírus e células cancerosas sem necessidade de estímulo prévio.

Plaquetas

Fatores de coagulação sangüínea.

Coagulação do sangue.

REFERÊNCIAS

Amabis & Martho. Biologia das Células. Moderna. 2004.

Junqueira & Carneiro. Histologia Básica. 10ª Ed. Guanabara Koogan. 2004.

Junqueira & Carneiro. Basic Histology. 11th Ed. McGraw-Hill. 2005.

Sônia Lopes. Bio: Volume Único. 2004.

TrackBack URI

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: