SISTEMA URINÁRIO

novembro 12, 2007 às 8:08 pm | Publicado em Blogroll, Uncategorized | Comentários desativados em SISTEMA URINÁRIO

SISTEMA URINÁRIO

Inicialmente, vejamos algumas definições essenciais:

Excretas: Substâncias indesejáveis, resultantes do metabolismo celular. Em altas concentrações podem causar danos ao organismo, sendo assim, devem ser eliminadas. Exemplo: A alta concentração de uréia no sangue (uremia), que pode até levar ao coma.

Excreção: Eliminação de excretas em geral (excretas nitrogenados, CO2…) e substâncias em excesso, como a H2O, sais e etc. Diversos órgãos e estruturas do corpo podem atuar no processo de excreção, como por exemplo, os pulmões, eliminando o excesso de CO2, e as glândulas sudoríparas da pele, eliminando água, sais e uréia (em menores quantidades que a urina).

Excretas nitrogenados: São substâncias resultantes do metabolismo das proteínas e aminoácidos – Amônia, Uréia e Ácido úrico:

Solubilidade em água.

Toxidade

Amônia

Alta

Alta

Uréia

Intermediária

Intermediária

Ac. Úrico

Baixa

Baixa

Há gasto energético para converter a amônia em uréia e ácido úrico.

Os excretas nitrogenados são gerados da seguinte forma:

O aminoácido sofre desaminação durante o processo de neoglicogênese, gerando amônia e glicose:

Aminoácido > Glicose + Amônia

A amônia então reage com o CO2 para gerar uréia, nosso principal excreta nitrogenado.

NH3 + CO2 > H2NCONH2 (uréia).

O sistema urinário é o conjunto de órgãos e estruturas responsáveis pela filtração do sangue e a conseqüente formação da urina. É o principal responsável pela eliminação dos excretas nitrogenados (além, óbvio, de eliminar outros tipos de excretas).

CONSTITUIÇÃO:

Dois Rins: O rim é um órgão de aproximadamente 10 cm, com forma de feijão, localizado na parte posterior da cavidade abdominal. Sua função é filtrar o sangue e remover dele os excretas e outras substâncias em excesso. O sangue a ser filtrado chega aos rins trazido pela artéria renal, e retorna para a circulação pela veia renal. Cada rim possui duas regiões funcionais:

  • Córtex: Parte mais externa, contém os néfrons (exceto as alças néfricas, que se localizam na medula). Os néfrons são microfiltros que constituem a unidade funcional fundamental dos rins, em breve veremos mais sobre eles.
  • Medula: Parte mais interna, constituída de (depois você vai ver o que essas coisas fazem):
    • Pirâmides renais: Grupos de dutos coletores.
    • Cálices renais.
    • Pelve renal: Onde a urina é lançada.

Ureteres: Canais que conduzem a urina até a bexiga via movimentos peristálticos.

Bexiga urinária: Órgão muscular em forma de balão localizado na cintura pélvica, que armazena a urina (~300 ml) até o momento adequado para sua eliminação.

Uretra: Conduz a urina para fora do corpo. OBS: Nos homens, a uretra também faz parte do sistema genital (nas mulheres não!).

COMO OCORRE A FILTRAÇÃO DO SANGUE E A FORMAÇÃO DA URINA

Os rins são constituídos de néfrons, unidades responsáveis pela filtração do sangue e formação da urina (são microfiltros), consistem de túbulos com uma extremidade em forma de cálice. O sangue chega aos néfrons trazido por uma arteríola aferente e parte deles por uma arteríola eferente.

Corpúsculo renal: Composto pela extremidade em forma de cálice, a cápsula renal, envolvendo um novelo de capilares, o glomérulo renal. É o local onde ocorre a filtração: No glomérulo o sangue chega trazido por uma arteríola aferente em alta pressão, 70-80 mmHg, o que força a saída de líqüido sangüíneo para a cápsula. Este líqüido que extravasa é chamado de filtrado glomerular ou urina inicial, e é constituída de uma solução aquosa contendo moléculas pequenas, como sais, glicose, vitaminas, aminoácidos e excretas. Por dia, passam pelo glomérulo 2000 L de sangue, e a partir desse volume são formados 160 L de filtrado glomerular. Este filtrado passa para os túbulos renais, constituídos de:

Túbulo contorcido proximal: É o local onde ocorre a reabsorção ativa, de substâncias importantes para o funcionamento do organismo (aminoácidos, glicose, sais, vitaminas…), para a arteríola eferente. Reabsorção: As substâncias passam do interior do néfron de volta para o sangue (arteríola eferente).

Alça néfrica: Porção dos néfrons localizada na medula dos rins. Aqui ocorre reabsorção de água.

Túbulo contorcido distal: Local onde ocorre secreção/eliminação ativa de substâncias, basicamente excretas nitrogenados, da arteríola eferente para o túbulo renal. Eliminação/Secreção: Substâncias passam do sangue para o interior do túbulo renal. No final do túbulo contorcido distal o filtrado já foi transformado em urina. A urina é um fluído amarelado contendo excretas nitrogenados, no nosso caso, principalmente uréia.

A cor amarela da urina se deve à presença de um pigmento amarelo, a urobilina, resultante da degradação da hemoglobina. (Hemoglobina > Bilirrubina > Estercobilina + Urobilina).

OBS: Por dia são formados aproximadamente 1,5 L de urina, ou seja, 98 % dos 160 L de filtrado são reabsorvidos!

Dutos coletores: Cada túbulo renal desemboca em dutos coletores, que eliminarão a urina nos cálices renais. Nos dutos coletores ocorre reabsorção de água (dos dutos para a arteríola eferente).

Controle hormonal da função renal

Hormônio antidiurético: ADH (ou vasopressina), produzido pelo hipotálamo e secretado pela hipófise posterior. Este hormônio inibe o processo de produção de urina, chamado diurese (anti produção de urina, ou anti diurese).

  • Posmótica alta (“pouca água” no sangue) > Promove a secreção de ADH > Promove a reabsorção de água nos túbulos contorcidos distais e dutos coletores. Ou seja, há a formação de menos urina (menos diurese).
  • Posmótica baixa (“muita água” no sangue) ou álcool > Inibe a secreção de ADH > Promove a diurese.

Aldosterona: Hormônio produzido nas glândulas adrenais, cuja função é controlar a quantidade de Na+ no sangue, ao estimular a reabsorção de Na+ nos túbulos contorcidos distais e dutos coletores.

  • Baixa concentração de sódio ou baixa pressão sangüínea > Promovem a secreção de renina pelos rins. Esta enzima irá converter angiotensinogênio em angiotensina:
    • Angiotensina > Promove secreção de aldosterona pelas glândulas adrenais > Promove a reabsorção de Na+ e o aumento da pressão sangüínea.

Peptídio natriurético atrial (PNA): Hormônio produzido pelo coração, cuja função é atuar no sentido de diminuir o volume sangüíneo e a pressão sangüínea (função meio que oposta à da aldosterona).

  • Aumento do volume sangüíneo > Causa a expansão dos átrios > Promove a produção de PNA > Inibe a secreção de renina, aldosterona e ADH > Diminui o volume e a pressão sangüínea.

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: