REINO FUNGI – Os fungos: bolores, cogumelos, orelhas de pau e leveduras.

março 16, 2007 às 9:30 am | Publicado em Blogroll, Uncategorized | Deixe um comentário

REINO FUNGI – Os fungos: bolores, cogumelos, orelhas de pau e leveduras.

 

 

 

Características gerais:

 

Reino constituído por seres vivos que, superficialmente assemelham-se às plantas, mas que na verdade são muito diferentes delas. Os fungos são mais aparentados com os animais, pois possuem parede celular constituída de quitina (ao invés de celulose), e utilizam o glicogênio como reserva energética (ao invés do amido). São:

 

  • Eucarióticos.
  • Heterótrofos.
  • Unicelulares (leveduras) ou pluricelulares (cogumelos).

 

O corpo dos fungos é constituído por filamentos chamados HIFAS. Ao conjunto de hifas dá-se o nome MICÉLIO.

 

As hifas podem ser:

 

  • Septadas: Cada célula da hifa é delimitada por um septo (parede) incompleto, ou seja, há continuidade citoplasmática entre as células.
  • Cenocíticas: Não há septos ou qualquer parede delimitando as células da hifa. Cada hifa é um tubo contínuo preenchido por citoplasma e núcleos.

 

 

O micélio pode ser:

 

  • Vegetativo: Composto por hifas imersas em um substrato (como um pão velho, por exemplo).
  • Reprodutor: Constituído por hifas capazes de produzir esporos, que geralmente se desenvolvem externamente ao substrato. Em alguns casos pode ser chamado CORPO DE FRUTIFICAÇÃO (é o cogumelo propriamente dito).

 

O maior organismo que existe é um fungo, Armillaria ostoyae, de mais de 3000 anos de idade, cujos filamentos estendem-se por 6×106 m2, no estado de Washington, EUA.

 

Assim como as bactérias, os fungos SAPROFÁGICOS (vivem sobre a matéria orgânica em decomposição, obtendo dela as substâncias que lhes servem de alimento) podem atuar como DECOMPOSITORES da matéria orgânica, devolvendo os elementos químicos para o meio ambiente na forma de compostos que podem ser utilizados por outros organismos (como o CO2).

 

A nutrição é heterótrofa, e a digestão é extracorpórea. Os fungos liberam enzimas digestivas no meio, e depois absorvem as substâncias resultantes dessa digestão.

 

Os fungos podem se associar de forma simbiótica com outros organismos:

 

  • Liquens: Associação entre fungos e algas, (ou fungos e cianobactérias). A alga, por ser autótrofa e fotossintetizante, fornece nutrientes para o fungo, ao passo que o fungo, envolve as algas com suas hifas e fornece para elas um ambiente úmido. Os líquens não conseguem viver em regiões poluídas, sendo assim, a ausência de líquens em determinados locais é um indicativo de áreas poluídas. OBS: Muitos desconsideram esta como uma associação simbiótica, mas sim como um exemplo de parasitismo, o fungo parasitando as algas.
  • Micorrizas: Associação entre fungos e raízes de plantas. As hifas do fungo invadem as raízes da planta. Os fungos obtêm nutrientes da planta (que é autótrofa e fotossintetizante), ao passo que auxiliam a planta a absorver minerais escassos no solo.

 

Classificação

 

De forma geral, o nome do filo é baseado no nome da estrutura produtora de esporos:

 

Filo

Características

Cythridiomycota

Unicelulares ou filamentosos (hifas cenocíticas). Predominantemente aquáticos. São os únicos que apresentam flagelos em algum estágio do ciclo de vida.

Zygomycota

Hifas cenocíticas. Formam esporos sexuados chamados zigósporos. Não possuem corpo de frutificação. Formam micorrizas. Exemplos: Rhizopus, o bolor negro do pão.

Ascomycota

Hifas septadas. Formam esporos sexuados chamados ascósporos, em hifas especializadas chamadas ascos. Algumas espécies formam corpo de frutificação (ascocarpo). Formam liquens. Exemplos: Leveduras (como a Saccharomyces cerevisiae) e trufas.

Basidiomycota

Hifas septadas. Formam esporos sexuados chamados basidiósporos em hifas especializadas chamadas basídios. Algumas espécies formam corpo de frutificação (basidiocarpo – cogumelos e orelhas-de-pau). Exemplos: Agaricus (Champignons).

Deuteromycota

Reúne fungos sem classificação definida, nos quais não se conhecem processos sexuais de reprodução. É uma categoria de conveniência.

 

Importância e utilização:

 

  • Os fungos saprofágicos atuam como decompositores da matéria orgânica, devolvendo elementos químicos para o meio, como já visto.
  • Alimentação, como os basidiomicetos – Champignons e shitake.
  • Preparação de alimentos fermentados – Fazem massas como a do pão crescer. Utilizados na produção de bebidas alcoólicas e laticínios.
  • Alguns produzem antibióticos (penicilina) e toxinas importantes (aflatoxinas – produzidas por fungos do gênero Aspergillus que se desenvolvem em amendoins).
  • Alguns são parasitas de humanos, causando micoses, e outros são parasitas de culturas vegetais importantes para a agricultura (podem causar grandes prejuízos!). O fungo Candida albicans é o causador da candidíase, doença sexualmente transmissível.
Anúncios

TrackBack URI


Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: